Agrupamento de Escolas Aurélia de Sousa
  •   (+351) 225 021 773

Critérios específicos e gestão curricular

De acordo com o Despacho normativo n.º 17-A/2015 de 22 de setembro e da Portaria n.º 243/2012, de 10 de agosto, as escolas têm como dever divulgar os critérios gerais de avaliação à comunidade escolar.
A avaliação constitui um processo regulador do ensino, orientador do percurso escolar e certificador dos conhecimentos adquiridos e capacidades desenvolvidas pelo aluno. A avaliação tem por objetivo a melhoria do ensino através da verificação dos conhecimentos adquiridos e das capacidades desenvolvidas nos alunos e da aferição do grau de cumprimento das metas curriculares globalmente fixadas para os níveis de ensino básico e secundário.
Os critérios de avaliação são os referenciais comuns no agrupamento a ter em conta na avaliação dos conhecimentos e das capacidades dos alunos.
No quadro 1, de acordo com as competências atribuídas ao Conselho Pedagógico, definem-se os domínios de avaliação e as respetivas ponderações nos diferentes níveis de educação/ensino. Na Educação pré-escolar a avaliação assume uma dimensão marcadamente formativa, sendo avaliadas as competências definidas pelas metas de aprendizagem para este nível educativo. A Educação Especial rege-se pelo Programa Educativo Individual (PEI).

Quadro 1. Domínios de avaliação e ponderações do nível de ensino.
Nível de ensino Conhecimentos e capacidades/competências Atitudes e valores
1º ciclo 80% 20%
2º e 3º ciclos 80% 20%
Secundário 95% 5%
Secundário profisional e Educação Física 80% 20%

No domínio dos conhecimentos e capacidades são definidos critérios específicos de avaliação por ano de escolaridade e por disciplina.
No domínio das atitudes e valores consideram-se como indicadores de avaliação:

  • empenho na aprendizagem;
  • participação nas tarefas;
  • cumprimento das tarefas;
  • participação nos espaços pedagógicos de forma construtiva e organizada;
  • sentido de responsabilidade;
  • respeito pelos outros;
  • capacidade de autonomia;
  • capacidade de auto e heteroavaliação;
  • presença do material necessário;
  • assiduidade e pontualidade.

Qualquer trabalho realizado fora da sala de aula assume um caráter diagnóstico e/ou formativo e insere-se no domínio das atitudes e valores. A sua apresentação individual, em contexto de aula, será considerada no domínio dos conhecimentos /competências.
A classificação atribuída ao (à) aluno(a), quer no fim de cada período, quer no final do ano letivo, deve refletir não só o trabalho desenvolvido desde o início, numa perspetiva de avaliação contínua, mas também traduzir o peso atribuído aos diferentes parâmetros considerados nos critérios de avaliação.

ES Aurélia de Sousa

EB Augusto Gil

EB1

Pré-Escolar